segunda-feira, 28 de outubro de 2013

CRI 2-1 Barreirense"B" (Juvenis)

Na jornada anterior o FC Barreirense tinha vencido por 6-0 o FC Areias, era a sua 4ª vitória consecutiva.  enquanto o CRI vinha de 4 derrotas consecutivas, a última das quais pesadíssima (10-0) frente ao Olímpico do Montijo.
Perante este cenário ninguém esperaria uma vitória da equipa de Alhos Vedros, mas futebol é assim e por vezes acontecem resultados surpreendentes.

Os jovens super favoritos do Barreiro, reforçados com alguns ex-jogadores do CRI da época passada foram completamente surpreendidos no Vale da Amoreira, isto porque a equipa da casa (emprestada) surgiu muito bem organizada pelo seu treinador, Nuno Barbosa e com grande vontade e atitude, adiantaram-se no marcador logo no primeiro minuto de jogo através do regressado João Perico (Ex-Fabril) que num vigoroso sprint desfaz completamente a defesa barreirense. Este golo deu muito ânimo ao CRI, que nos minutos seguintes acabou por ter mais algumas oportunidades, graças ao seu posicionamento em campo, muito em cima do seu adversário.
Sensivelmente a meio da 2ª parte, agora sem surpreender, tal era a supremacia da equipa do CRI vai aparecer o 2º golo através de Leandro Castanheira.
Para quem assistia ao encontro e até final da 1ª parte, não surpreendia que tivesse acontecido o 3º golo para a equipa de Alhos Vedros, poucas, mas também surgiram algumas para o Barreirense.
Aconteceu a lesão do capitão Alexis, que teve que sair, era uma grande contrariedade para o que aí vinha.

Ao intervalo: CRI 2-0 Barreirense

Algumas substituições a abrir a 2ª parte e o Barreirense conseguiu empurrar a equipa adversária para junto da sua área, a atitude foi outra e as oportunidades de golos foram aparecendo. Com naturalidade reduzem para 2-1 e esperava-se mais.
As coisas mudaram por completo e agora quem mandava no jogo era o Barreirense. Os jogadores do CRI lutavam com garra e afastavam a bola da sua zona defensiva como podiam. Procurava-se lançar alguns contra-ataques com Perico a quase conseguir chegar novamente ao golo. Ricardo Frade esteve em alta, assim como toda a equipa que consegiu chegar ao apito final com a vantagem conseguida, com uma vitória que provavelmente poucos acreditariam.
Este foi pois um caso típico em que menosprezar o adversário dá mau resultado.

Reacções:

0 COMENTÁRIOS: