terça-feira, 30 de novembro de 2010

A.D.Qta do Conde 5-1 C.R.I. (Juvenis)

10ª Jornada do Campeonato Distrital de Juvenis 2 ª Divisão Serie A

A equipa do CRI Alinhou com :
Miguel Santana (gr.); André Viegas; Fábio Cartaxo; Jorge Beira; José Pedro (cap) e Victor Mendes; André Torres; David Silva; José Pedro (cap) e Carlos Neves; Luís Trevas e Tiago Santos.
Como Suplentes: Ruben Zacarias; João Caiado; André Costa; Diogo Nora; Sérgio Belfo; Luís Rodrigues e Juelmer Gomes.

O jogo começou com a equipa do CRI a dominar o jogo a meio campo e logo aos 5 minutos Carlos Neves com um excelente remate cria perigo para a baliza da Qta do Conde.
Aos 7 minutos de jogo o Qta do Conde vai chegar á vantagem através de um golo em que é uma oferta da zona defensiva do CRI.
Aos 11 minutos cartão amarelo para Tiago Santos por reclamar, mesmo a perder a equipa do CRI por esta altura controlava o jogo e aos 19 minutos numa excelente abertura de Luís Trevas para Tiago Santos este isola-se e marca o golo do empate para o CRI.
A equipa de Alhos Vedros continua a mandar no jogo mas aos 22 minutos Tiago Santos numa jogada de ataque mete mão á bola e leva o 2º amarelo e consequente expulsão.
Aos 25 minutos o Qta do Conde vai chegar á vantagem com mais um erro defensivo, com o avançado da equipa da casa sentado no chão a conseguir rematar sem que ninguém aliviasse a bola.
Mesmo a jogar com 10 jogadores a equipa não baixou os braços e continuou a atacar e é numa jogada de contra ataque que o Qta do conde vai chegar ao 3º golo estavam decorridos 35 minutos.
Ao intervalo: Qta do Conde 3- CRI 1

Para o 2º tempo entrou Juelmer Gomes para o lugar de André Torres.
Aos 41 minutos a equipa da casa vai chegar ao 4º golo através de uma boa jogada de futebol.
Aos 46 minutos cartão amarelo para Juelmer por falta a travar um contra ataque do Qta do Conde.
O jogo mantinha a mesma toada da 1ª parte com a equipa do CRI com muito querer e vontade a atacar mesmo com menos um jogador e a equipa da casa a criar perigo em jogadas de contra ataque rápidas.
Aos 60 minutos saiu David Silva e entrou Diogo Nora.
Aos 64 minutos cartão amarelo para André Viegas por perguntar ao arbitro onde era o lançamento.
Aos 65 minutos entrou João Caiado e saiu Carlos Neves.
Aos 68 minutos cartão vermelho para Diogo Nora por palavras dirigidas ao árbitro.
Se 10 já estava difícil com 9 deixou de haver jogo, o árbitro resolveu ser o actor principal deste espectáculo.
Aos 72 minutos novo cartão amarelo para Juelmer por uma falta que não justifica o cartão e consequente vermelho.
Aos 75 minutos saiu Luís Trevas e entrou Luís Rodrigues.
Passou-se a jogar com 8 o jogo estava mais que estragado, mas ainda faltava a cereja em cima do bolo aos 80 minutos, um jogador do Qta do Conde já dentro da área remata em cima de André Viegas este instintivamente protege a cara com as mãos onde a bola bate, penalty bem assinalado pelo árbitro e aqui o epílogo final da arbitragem cartão amarelo para André Viegas que era o segundo, consequente expulsão.
Penalty convertido e 5º golo da equipa da casa.
Faltava a compensação 3 minutos que a equipa do CRI cumpriu com 6 jogadores de campo mais o guarda-redes.
Resultado Final: Qta do Conde 5 – CRI 1

Resultado justo para a equipa da casa que soube tirar partido das incidências deste jogo.
A equipa do CRI no aspecto competitivo entrou em jogo com uma atitude fantástica e enquanto esteve com 11 jogadores foi a equipa que controlou o jogo.
Os jogadores têm que compreender que não devem falar com os árbitros.
No entanto o senhor do apito deste jogo não teve o mesmo critério para as duas equipas, começou ele próprio a intimidar os jogadores com frases do tipo “ já apitei jogos de iniciados em que os jogadores tinham mais carácter”, ou do tipo “ não querem jogar á bola então já vão ver”, demonstrou ele que carácter é palavra que conhece do dicionário e usou um autoritarismo excessivo para um jogo que foi correctíssimo da parte dos jogadores.
Gostava de relembrar a este senhor que estava a apitar um escalão de Juvenis que não têm necessidade de mostrar amarelo logo que um joga reclame, pode e deve avisar o jogador que na próxima vez será advertido.
A arbitragem nestas camadas não deve servir para demonstrações de autoritarismo e de poder, assim não estamos a ajudar em nada na formação destes jovens.
Para os jogadores do CRI que sirva de exemplo e não voltem a repetir o mesmo erro, vamos levantar a cabeça e encarar o próximo jogo da mesma forma, determinada e com espírito de equipa.


Texto: JF

Reacções:

0 COMENTÁRIOS: